segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Variável vs Ajustável


Olá a todos que por acaso lêem este blog. Hoje vamos dar uma de dicionário (de novo) para explicar a relação entre dois termos largamente usados: ajustável e variável. Adianto que apesar de similares, eles são essencialmente diferentes um do outro. Então, sem mais delongas, vamos analisar e comparar essas expressões!

Ajustável é um adjetivo aplicado a objetos passíveis de sofrerem um ajuste. Por sua vez, ajuste vem do verbo ajustar, que significa tornar justo, exato. No caso da eletrônica, o termo ajustável se aplica a componentes onde podemos tornar suas propriedades exatas. É o caso de um trimpot, que consiste de um resistor que varia sua resistência a partir de um parafuso em uma de suas extremidades. Dessa forma podemos ajustá-lo para obter uma resistência exata para um projeto, como 348[;\Omega;], por exemplo.



Já o termo variável é outro adjetivo, que é aplicado a objetos passíveis de sofrerem uma variação. Variação vem do verbo variar, e significa submeter a mudanças. No caso da eletrônica, o termo variável se aplica a componentes onde podemos variar o valor de suas propriedades. Esse é o caso do potenciômetro, bastante usado em botões de volume de rádios. Ele também consiste de um resistor onde podemos variar seu valor de resistência.



Porém as definições dadas acima estão bastante ambíguas. Por isso vou dar um exemplo bastante simples e prático para facilitar ao máximo a compreensão desses conceitos.

Supondo que em um determinado projeto precisamos de um resistor de 500[;\Omega;]. Esse valor de resistência não é tipicamente comercial, porém no nosso projeto precisamos desses 500[;\Omega;]. O que podemos fazer é comprar um trimpot. Nele, vamos ajustar o valor de resistência a partir de um parafuso embutido no componente, inserí-lo no circuito e não faremos mais alterações nele. Nos componentes ajustáveis, fazemos alterações ocasionais, não sendo elas frequentes. Essas alterações não frequentes são chamadas ajustes.

Já no caso do potenciômetro (componente variável), podemos usar como exemplo o botão de volume do rádio. Nesse caso, o componente é projetado para sofrer alterações frequentes, de forma repetitiva. Por isso, sua construção mecânica é diferente. Ao invés de um parafuso, que só é possível de ser alterado com uma chave, o potenciômetro permite uma variação de maneira fácil, com a própria mão, devido a um botão rotativo no componente. Pela alteração ser mais frequente, não a chamamos de ajuste. Para esses casos é empregado o termo variação.

E assim descobrimos a diferença sutil entre os termos "ajustável" e "variável". Eu admito que quando aprendi esses termos me confundi bastante, mas hoje eles já estão "no sangue" como diria um professor meu. Enfim, por hoje era isso. Espero que todos que tinham dúvida nesse ponto estejam esclarecidos. Continuem estudando e até a próxima. Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário